Autor: Raul Antelo

2018

40 p., ilustrado, 12x21cm. Feito um a um.

 

Nu masculino sentado com bastão (1891) coloca, mesmo nos antípodas, a mesma questão de Gioventù (1898): como avaliar o tempo? Qual é a sua força?

Digamos, para início de conversa, que há duas formas de nomear o tempo: Aion e Cronos. Cronos, o grande titã, patriarca dos deuses da mitologia grega, nomeia o tempo que cresce e é devorado a cada instante, como mera sucessão de presentes concatenados e, entretanto, finitos. Aion, por sua vez, é o tempo do lance, o tempo que ignora circunstâncias, e muito embora se estenda em uma linha reta e finíssima, mais tênue que o próprio pensamento, remete sempre ao fluxo, aos retornos do passado e do futuro, perfurando o presente até deixá-lo dilacerado, como um espaço sem forma, vazio, para que ele também não cesse de retornar.”

Por que o Nu masculino com o bastão de Eliseu Visconti é uma tela moderna?

R$40.00Preço