Bergson pós-colonial

o elã vital no pensamento de Léopold Sédar Senghor e Muhammad Iqbal 

Autor: Souleymane Bachir Diagne

 

14x21cm | 96 páginas

 

Reflexão sobre o modo como Henri Bergson teria marcado filosoficamente os pensadores da descolonização, ou seja, versão mal disfarçada de uma leitura colonial sobre a projeção de pensamentos europeus no “resto do mundo”? Bem diferente disso, para uma leitura mais atenta, este ensaio, do filósofo senegalês Souleymane Bachir Diagne, mostra a apropriação ativa e transformadora da “revolução bergsoniana de 1889” nos contextos anticoloniais indiano e africano: a construção de uma filosofia da ijtihad como ação vital e criadora, em Muhammad Iqbal; e a construção de uma filosofia socialista africana para a qual o movimento de desalienação é ao mesmo tempo cósmico e político, movimento de repossessão e aumento da força vital, em Léopold Sédar Senghor. 

Bergson pós-colonial Souleymane Bachir Diagne

R$35.00Preço